LOUD! #203 QUASE NAS BANCAS

MINISTRY

Podíamos encher, à vontade, 68 páginas de sabedoria e irreverência à moda de Al Jourgensen, figura central dos Ministry. Especialmente em anos de mandato republicano nos Estados Unidos, que é quando a rebelião e o mordaz azedume do lendário músico norte-americano mais vem ao de cima. Mas lá decidimos condensar tudo isso a seis páginas brilhantes, e permitir que a LOUD! #204 tenha mais coisas. Nomeadamente:
- A produção nacional está, como sempre, em plano de destaque. Fomos às profundezas do cosmos (a um estúdio, pronto) para vos fazer uma previsão de como será o vindouro disco dos Innards, novo projecto de death metal à moda antiga, para logo depois ascender a um plano superior de existência, onde demos de caras com o sobrenatural Luis Simões, dos Saturnia e muitos outros, que aceitou logo o nosso convite para um DJ. Descendo finalmente à terra, ali por alturas de Linda-a-Velha, fomos ter com os Trinta & Um, nome icónico do hardcore nacional. Os autores de «O Cavalo Mata» voltam com estrondo às edições discográficas após muito tempo de ausência. Damo-vos ainda a conhecer dois valores emergentes, os Wrath Sins e os KÆLLING, e na já habitual mixtape, temos uma escolha explosiva de temas do André Bettencourt dos Adamantine. Aviso: é capaz de conter algum thrash. Algum.
- Não são portugueses mas falam português (a maior parte deles, pelo menos, já que o vocalista agora é italiano) – falamos como é natural dos Angra, que não só nos apresentam o seu disco novo «Ømni» como também preparam o seu regresso aos palcos nacionais, a acontecer em Lisboa e Porto no final deste mês.
- Porque os estúdios estão à pinha nesta altura com montes de bandas diferentes a gravar discos que ainda nos vão atingir este ano, para além dos Innards, fomos também ao estrangeiro, perceber o que é que os Therapy? nos preparam. Ao 15º álbum, os norte-irlandeses atravessam um dos momentos de forma mais estrondos da sua carreira, e aqui ficam em exclusivo uma primeira olhadela às malhas novas.
- Querem rockar? Temos várias estirpes, nesta edição, para atingirem esse objectivo. Mais psicadélicos, mais jam (e, pela primeira vez, com voz!), os Earthless, um dos expoentes máximos da famosa cena de San Diego, e mais contundentes, mais riffalhões, os igualmente californianos Fu Manchu. Ambas as bandas têm discos novos gigantes e falámos com os seus elementos mais importantes.
- Primordial! Só o nome também já bastava, eles que já foram também capa da LOUD! por mais que uma vez – e o Nemtheanga é mais um que poderia também encher o conteúdo total da revista sem se repetir muito, se bem que num registo totalmente diferente do espalhafatoso Jourgensen. «Exile Amongst The Ruins» é mais um capítulo relevante na história gloriosa dos irlandeses, e com esse pano de fundo o bem conhecido frontman lá vai diagnosticando mais uma vez as doenças sociais de que todos padecemos e que vão inevitavelmente ser a nossa perdição. Happy reading!
- Há mais! Há muito mais! Death metal, por exemplo – desde os Memoriam, banda pós-Bolt Thrower e pós-Benediction, que edita o seu segundo disco no espaço de menos de um ano, até às “suecadas” brutais dos já veteranos The Crown e dos Necrophobic, há para aqui riffs gordos e vozes guturais com fartura. E para nos enfiarmos ainda mais na negritude, partimos à descoberta da Black Twilight Circle ǂ Crepusculo Negro, num artigo assinado pelo nosso feiticeiro das negras artes residente, o Luís Pires.
- Isto tudo, e muito, muito mais, já amanhã, dia 2 de Março, nas bancas! Se já forem assinantes, só precisam de se levantar do sofá para ir buscar a revista à caixa do correio. Se forem assinantes digitais, nem precisam de sair do sofá, é só pegar na vossa engenhoca digital de eleição.
Para assinar em papel: http://loudmagazine.net/assinaturas/
Para assinar digitalmente: http://tinyurl.com/loud-digital

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>