ALICE IN CHAINS

ALICE IN CHAINS: A reedição do «Jar Of Flies» está a caminho, e vem com moscas mortas no vinil

Aparentemente foi “muito difícil conseguir moscas mortas a sério” para a edição de 30.º aniversário do «Jar Of Flies». O incontornável EP foi lançado pelos ALICE IN CHAINS a 25 de Janeiro de 1994.

Na semana passada, os ALICE IN CHAINS prometeram um anúncio para quinta-feira, 25 de Janeiro, e nós dissemos que era muito provável que tivesse algo a ver com o «Jar Of Flies». O disco foi originalmente lançado a 25 de Janeiro de 1994 e, considerando a data e as moscas espalhadas por toda a publicação, o assunto das novidades era mais claro. No entanto, ninguém sabia realmente o que poderia significar.

Trata-se, como seria expectável de uma reedição de «Jar Of Flies», com data de edição apontada já para o dia 22 de Março. “Para comemorar os 30 anos de «Jar Of Flies», decidimos lançar o boxset de edição limitada «JOF30»“, escreve a banda nas suas redes sociais. A “caixa”, já disponível para pré-encomenda na loja virtual dos ALICE IN CHAINS, inclui vinil tricolor, arte de capa lenticular 3D, um póster frente e verso e um livro de capa dura de 60 páginas com fotos nunca vistas anteriormente.

Além disso, o «Jar Of Flies» vai estar disponível numa edição, digamos, única. Além de todos os formatos padrão de aniversário, os ALICE IN CHAINS lançou (e já esgotou, por isso mantenham-se atentos ao Discogs) uma edição em vinil com moscas mortas reais embutidas no LP. Este vinil foi produzido pela Romanus Records, que recentemente inventou fez disco cheio de larvas para os Pat & The Pissers. Nas redes sociais, Chris Banta, da Romanus, revelou que “na verdade foi muito difícil conseguirmos moscas mortas a sério”.

Apesar do formato reduzido, o «Jar Of Flies», dos ALICE IN CHAINS, é uma edição histórica por diversos motivos. Foi primeiro EP da história a estrear no #1 da Billboard 200, com vendas de 141.000 cópias só na semana em que foi editado, e foi nomeado para dois GRAMMYs em 1995. Apesar disso tudo, «Nutshell» e «No Excuses» são as únicas duas canções em rotação regular nos concertos do grupo; sendo que a «I Stay Away» só foi tocada em palco duas vezes.

No dia 10 de Agosto de 2022, os ALICE IN CHAINS deram o seu primeiro concerto em três anos no início de uma digressão norte-americana de Verão, que contou também os BREAKING BENJAMIN e os BUSH como bandas de suporte. O espectáculo, que aconteceu no The Pavilion @ Star Lake, em Burgettstown, na Pennsylvania, marcou a primeira actuação ao vivo dos gigantes do grunge desde um espectáculo em Seattle a 20 de Setembro de 2019.

No ano seguinte, a banda juntou-se para tocar apenas duas canções como parte do evento em streaming MoPOP Founders Award Honoring Alice in Chains. Em Burgettstown, a banda interpretou um total de treze canções, num alinhamento que abrangeu material desde a estreia «Facelift», de 1990, até ao mais recente «Rainier Fog», de 2018. Após o espectáculo, o baixista Mike Inez partilhou um par de fotos na sua conta oficial no Instagram, acompanhadas da seguinte legenda: “Foi um fantástico primeiro concerto após três anos. Sentimo-nos bem a fazer algum barulho. Obrigado Pittsburgh e a todos os presentes no Star Lake durante esta noite“. Podes ver alguns vídeos da actuação, captados na plateia, em baixo.

Sensivelmente na mesma altura, Jerry Cantrell, o guitarrista e vocalista dos ALICE IN CHAINS, falou ao FaceCulture sobre o impacto da sua banda na cena musical ao longo de uma carreira que já dura há três décadas e meia. “Acho que aquilo que é mais importante é o facto de ter feito esta viagem com os meus irmãos“, começou por dizer o músico.

Fizemos uma banda juntos, encontrámo-nos de alguma forma e acho que era suposto encontrarmo-nos uns aos outros, porque se virmos bem as coisas, temos um som que é diferente de qualquer outro. E esse é o objectivo — tentar criar algum tipo de som que seja exclusivamente nosso. Consegui descobrir isso com a minha família neste grupo, com o Layne Staley e o Mike Starr e o Sean Kinney.”