METALLICA: 37 anos de «Master Of Puppets»

Originalmente editado a 3 de Março de 1986 pela Elektra, o terceiro álbum do quarteto então formado por James Hetfield, Lars Ulrich, Kirk Hammett e Cliff Burton foi lançado há precisamente 37 anos. O sucessor do também muito aplaudido «Ride The Lightning», que tinha sido lançado dois anos antes, foi gravado entre Setembro e Dezembro do ano anterior nos estúdios Sweet Silence, em Copenhaga, na Dinarmarca, e produzido pela própria banda em parceria com reputado Flemming Rasmussen, com quem já tinham colaborado no disco anterior. Talvez por isso, ao contrário do que se tinha passado entre o álbum de estreia e o seu sucessor, o «Master Of Puppets» não marcou um salto evolutivo gigantesco para a banda — em vez de uma reinvenção radical, o terceiro longa-duração da banda da Bay Area marcou um refinamento das inovações passadas. Quando comparado com o «Ride the Lightning», é muito fácil estabelecer paralelos entre os dois discos; a forma como os temas foram sequenciados será, provavelmente, a mais óbvia. A verdade é que, aqui, os METALLICA soam mais unificados, a nível temático e musical, sendo que tudo parece explodir em proporções épicas (as músicas, em média, são muito mais longas), e o quarteto soa totalmente no controle da sua direcção. Muito graças a isso, o «Master Of Puppets», que foi o último registo que fizeram com o baixista Cliff Burton, é um melhores álbuns de thrash de todos os tempos.